quinta-feira, 2 de setembro de 2010

O Jogo do Anjo - Carlos Ruiz Zafón

  • Editora: Suma de Letras
  • Autor: CARLOS RUIZ ZAFON
  • Ano: 2008
  • Número de páginas: 416 
 Sinopse: Aos 28 anos, desiludido no amor e na vida profissional e gravemente doente, o escritor David vive sozinho num casarão em ruínas. É quando surge em sua vida Andreas Corelli, um estrangeiro que se diz editor de livros. Sua origem exata é um mistério, mas sua fala é suave e sedutora. Ele promete a David muito dinheiro e sua simples aparição parece devolver a saúde ao escritor. Contudo, o que ele pede em troca não é pouco. E o preço real dessa encomenda é o que David precisará descobrir.
Em O Jogo do Anjo, o catalão Carlos Ruiz Zafón explora novamente a Barcelona do início do século XX, cenário de seu grande êxito internacional A Sombra do Vento, que vendeu mais de 10 milhões de exemplares em todo o mundo. Lançado este ano na Espanha, O Jogo do Anjo já ultrapassou a marca de um milhão de exemplares vendidos.


Este livro passou bons meses guardado no fundo de minha gaveta, esquecido. Minha amiga tinha me emprestado pra ler, e como na época eu estava sem tempo (grande novidade!) acabei deixando guardado por acredito que quase um ano. Só fui me lembrar dele quando fui mudar meus livros de lugar.

Antes de começar a ler eu não fazia menor ideia do que exatamente o livro tratava. De início pensei se tratar de um daqueles dramalhões, bem tristes mesmo. Engano meu.  O livro mistura drama, amizade, romance, suspense e muito, mas muito mistério. Apesar de não ser um livro com objetivo de "dar medo", acreditem, em alguns momentos eu cheguei a roer as unhas e até me assustar. Ele é, em certas partes, extremamente TENSO. Em outras partes, no entanto, é um livro cativamente. 

Somos levados à uma viagem pela Barcelona do século 20 e apresentados a personagens apaixonantes, carismáticos e muito bem construídos. David Martin, o protagonista, Cristina, a mulher que ele amou desde jovem, Isabela, que depois de muita insistência se tornou sua assistente e melhor amiga, Daniel Sempere e seu filho,donos de uma livraria, que acompanharam David e sua paixão por livros desde pequeno, e Andreas Corelli, um editor que convida David a escrever um livro pra ele, e dá início a todos os mistérios que envolvem a história. Esses são alguns dos principais personagens de "O Jogo do Anjo".

Sabe aquele livro que você começa e não consegue parar de ler até chegar ao fim? É o tipo de leitura viciante. Carlos Ruiz Zafón sabe definitivamente como prender um leitor.  

O que mais gostei do livro todo foi a relação de David e Isabela. A amizade que foi surgindo entre os dois era muito bonita de se ver. E engraçada também em alguns momentos. Um tirava sarro da cara do outro e o que não faltava eram ironias em suas conversas. Muitos conflitos existiram entre os dois também, mas a amizade sempre prevaleceu. 

Os meus personagens prediletos são sem dúvida Isabela e Daniel Sempere. Não gostei muito de Cristina, mas não sei bem por que.

Seria um livro perfeito se não fosse pelo final: passei o tempo todo ansiosa pra saber o desfecho da história, para entender todos os mistérios e quando esse momento chegou não entendi quase nada. O final é meio vago e muita coisa fica sem explicação, infelizmente. É como se o autor tivesse se perdido no meio de seu próprio enredo e já não soubesse mais como dar um fim satisfatório. 

O livro soa um pouco como sobrenatural em alguns momentos, e pra algumas pessoas essa pode ser a explicação pra muito do que aconteceu, mas não me agrada essa teoria. Independente disso, Carlos Ruiz Zafón me conquistou. Logo que terminei de ler já providenciei a compra de seu outro livro "A Sombra do Vento" (que na verdade deveria ter sido lido antes de "O Jogo do Anjo", pois muitas coisas citadas neste também foram importantes no outro, como por exemplo "O Cemitério dos Livros Esquecidos"), mas ainda não o li. 

Gostei muito do jeito de Zafón escrever, os diálogos irônicos, os personagens, tudo é realmente de excelente qualidade. O final pode ter deixado um pouco a desejar mas ainda assim recomendo o livro.  

Até a próxima :) 

10 comentários:

Pah Montanari disse...

Zafón me conquistou de uma maneira que não sei explicar.Ele consegue colocar TUDO de bom num só livro, numa narrativa que não te deixa larga-lo até o fim!É impressionante. Fazia tempos que algo não me prendia assim...recomendo muito, esse e a Sombra do Vento que consegue ser ainda melhor!

Alisson Augusto disse...

Olá, Marina.
Primeira vez aqui no seu cantingo ('')
Gostei muito de tudo! Sobre a resenha, adorei! Apesar de eu ter desistindo de A Sombra do Vento - é, acho que sou um dos poucos - tenho curiosidade com O Jogo dos Anjos =D

Se quiser, visite meu canto também:
www.thesadendofalice.blogspot.com

Laura disse...

Apaixonada por Zafón! Tenha "A sombra do vento" (um dos melhores livros que já li, se não o melhor), e já providenciei "O Jogo do anjo". Ansiosa pra ler.

Beijo!

Anônimo disse...

Acabei de terminar de ler o livro, e entrei no google pra ver se alguem tinha entendido mais do eu. aparentemente nao! aushuashsu

Umas perguntas, Corelli é Deus? (seu que soa ridiculo)

Quando o David esta saindo da prisao o policia diz que desde o primeiro dia viu ele usando o broche do anjo. COMO ASSSIIIIM?

super, super perdida.
ajuda aii!ehhe

obrigada

Laka disse...

Eu acredito que Corelli, seja uma espécie de anjo maldito, ou demônio, sei lá.

Quanto ao policial dizer que sempre viu David usando o broche do anjo, tbm é uma enigma pra mim, ou ele mentiu, para confundir David, ou realmente David era louco e acreditava em sua loucura...

Por mais criticas q tenham a respeito do livro, acho um livro fascinante, o melhor que já li.

Zafón tem um escrita maravilhosamente rica, sombria e sedutora, me apaixonei por David Martin q é o personagem mais cativante, intenso, e mórbido que já li.

Acredito q Zafón tenha deixado esses pequenos mistérios a critério dos leitores...

Para que cada um interprete da sua maneira.

Afinal o ponto forte do livro é o mistério, talvez por isso no final fica esse gostinho de insatisfação.

Eu particularmente amei o livro inteirinho, cada dialogo, cada pensamento, tudo!

Obrigada, querido amigo Zafón pela leitura excepcional! =)

Fabricia disse...

por favor, alguem pode me contar o final do livro interrogação

Kariele Furtado Cascaes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

É do estilo do autor criar intrigas e suspenses, e creio que o objetivo dele foi de realmente deixar o leitor intrigado. Até mesmo porque um livro onde tudo fica muita na cara acaba não tendo graça. E esse estilo gótico e sombrio é realmente único.

Eduarda Sampaio disse...

Terminei de ler esse livro e até agora estou pensando no final, acredita? Eu não consegui de jeito nenhum entender se foi realmente Diego Marlasca quem cometeu todos aqueles assassinatos e o porquê de ele ter pago aos policiais para perseguir Martín. E por que ele aprisionou Salvador por tanto tempo? Muito, muito confusa.
Escrevi uma resenha no meu blog, caso queira ler:
http://maquiadanalivraria.blogspot.com.br/2014/02/titulo-o-jogo-do-anjo-titulo-original.html
Beijo!

Anônimo disse...

Eu terminei e vim direto pro google pra ver se fui eu que deixei alguma coisa escapar ou se o fim que não era comclusivo mesmo...mais gostei mesmo assim amei a Isabella pena que ela morre

Postar um comentário